☣️ COVID-19 ☣️ atendimento durante a quarentena: Seg a Sex das 09h às 18h | exclusivamente por CHAT, WhatsApp e e-mail

5 dicas para o retorno às aulas pós-pandemia

Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Distanciamento social, higienização constante dos ambientes e máscaras são apenas alguns itens que farão parte da rotina escolar com o retorno às aulas pós-pandemia. Depois de meses com aulas on-line, professores, gestores, pais e alunos precisarão adaptar-se às novas medidas de segurança para evitar a disseminação do coronavírus.

O retorno às aulas pós-pandemia ainda não tem uma data definida, mas é importante que os gestores comecem a planejar e adequar os processos internos desde já. 

A volta às aulas presenciais deve envolver medidas como escalas por turmas ou alunos, diferenças entre os horários de entrada e saída, horários diferentes para o intervalo, entre outras adaptações para evitar aglomerações.

O cenário é instável e cheio de incertezas, mas com o planejamento e o apoio de todos os envolvidos na gestão escolar, é possível que o retorno às aulas presenciais seja feito com cuidado e sem colocar em risco a saúde de ninguém.

Nós da Geha Sistemas Especialistas, empresa desenvolvedora do URÂNIA, estamos prontos para ajudar as escolas nesse momento difícil. Por isso, separamos algumas dicas para a volta às aulas presenciais após a pandemia:

1.Tenha um planejamento

Mesmo sem uma data para o retorno das aulas, a previsão é que as turmas voltem aos poucos e em um sistema híbrido, com aulas presenciais e a distância. Por isso, os gestores podem começar a planejar e organizar os rodízios das turmas e professores, além de implementar as medidas sanitárias que serão necessárias.

A disponibilização de máscaras, álcool gel, controle de temperatura dos alunos, rotinas de higienização do ambiente e outras ações já podem começar a ser preparadas. 

O planejamento para o retorno das aulas presenciais também deve incluir a apresentação de alternativas para o cumprimento da carga horária de 800 horas anuais. 

É importante destacar que o Ministério da Educação (MEC) dispensou a obrigatoriedade do cumprimento mínimo de 200 dias letivos em 2020, mas a carga horária ainda precisa ser exercida.

Para isso, a escola pode incluir aulas no contraturno, aos sábados, acrescentar uma aula a mais por dia ou outras alternativas de acordo com cada instituição. Nesse sentido, planejar com antecedência o horário escolar é essencial para garantir o aprendizado dos alunos.

2.Avalie a situação do ensino a distância

A mudança abrupta para o ensino a distância trouxe muitos desafios para todos os envolvidos. Nesse cenário completamente novo, muitos alunos podem apresentar dificuldades de aprendizado, de acesso aos materiais e falta de suporte familiar.

Por isso, é importante que a escola realize um diagnóstico dos conteúdos ensinados durante esse período e avalie se as aulas remotas foram efetivas para o processo de ensino e aprendizado. 

A partir dessas informações será possível determinar quais disciplinas ou conteúdos têm prioridade no retorno às aulas presenciais e verificar quais alunos demandam acompanhamento pedagógico.

É importante destacar que o MEC autorizou a realização de atividades não presenciais durante a pandemia para reduzir a reposição da carga horária presencial. 

3.Revise o planejamento anual da escola

A elaboração do planejamento pedagógico é o momento de organizar as atividades que serão realizadas na escola durante o ano letivo. Com este documento, é possível ter um panorama completo da instituição de ensino e atender às necessidades de todos.

Por isso, o gestor deve rever o planejamento antes da volta às aulas presenciais e verificar, entre as atividades previstas, quais podem ser canceladas, quais podem ser alteradas e quais serão mantidas – presencialmente ou a distância.

Com isso, o gestor terá um calendário atualizado e poderá definir as demandas prioritárias para a instituição.

4.Crie um plano de reposição para o retorno às aulas presenciais pós-pandemia

Com as informações da avaliação de aprendizado dos alunos e o novo calendário com a data de retorno às aulas pós-pandemia, o gestor pode começar a estruturar um plano de reposição das atividades. 

Este documento deve explicar o que será feito, quando e como, sugerindo medidas para recuperar os conteúdos atrasados.

Para isso, o gestor pode dividir os conteúdos em essenciais, ou seja, que são pré-requisitos para que o aluno comece o próximo ano, e os secundários, que podem ser contemplados em atividades extracurriculares, por exemplo.

Com este plano em mãos, os professores também podem começar a organizar os seus planos de aulas e propor projetos interdisciplinares, pesquisas e atividades complementares para os estudantes.

5.Prepare as medidas sanitárias para garantir a segurança de todos

Além das ações pedagógicas, a escola também precisará implantar medidas sanitárias para garantir a segurança dos alunos, professores e demais profissionais que atuam no dia a dia da instituição. 

Assim, o gestor precisa pensar em como resolver o problema de acesso à água potável, uma vez que os bebedouros devem ser interditados, das pias com água e sabão, para higienização, da disposição das carteiras, para aumentar a distância entre os alunos, distribuição de álcool gel e outras ações para o novo cenário pós-pandemia. 

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) elaborou diretrizes para um protocolo de retorno às aulas presenciais que pode ser usado como base para que cada escola implemente suas próprias medidas, de acordo com a realidade individual.

Atualmente, o cenário ainda é incerto e podem haver muitas mudanças até as aulas presenciais efetivamente retornarem em todo o Brasil. No entanto, a tecnologia será fundamental para a organização da escola e para garantir o aprendizado dos alunos.

A nossa missão é melhorar a qualidade de vida de todos os envolvidos na educação, por isso estamos oferecendo todo o apoio para as escolas nesse momento de retorno às aulas presenciais. Com o URÂNIA, implementar o horário híbrido ou semi-presencial será muito mais eficiente e rápido, liberando os gestores para liderar com tranquilidade este momento delicado.

O software elabora horários escolares que respeitam a disponibilidade dos professores e permitem que a reposição das aulas seja feita de diversas formas, seja com o aumento da carga horária diária, acréscimo de aulas na semana ou no dia, entre outras alternativas.

O URÂNIA também facilita a organização de ambientes coletivos, como quadras de esportes, laboratórios, bibliotecas e muito mais. Dessa forma, o gestor pode planejar a reposição das aulas e evitar a aglomeração de pessoas no mesmo ambiente.

Por esses e outros motivos, o URÂNIA é a melhor ferramenta para o gestor começar a planejar o retorno às aulas pós-pandemia. Conte conosco para manter sua escola organizada e facilitar o processo de ensino e aprendizado. Para saber mais sobre o software, entre em contato e converse com nossos especialistas.