Como é feito o Calendário Escolar?

Tempo estimado de leitura: minutos

No caso das instituições da rede pública, o calendário escolar normalmente é determinado pelos seus órgãos gestores, como as Secretarias de Educação, e tem como objetivo unificar o calendário de todas as escolas da rede. Caso sejam feitas alterações no decorrer do ano por parte das instituições de ensino, as mesmas deverão ser homologados pelos órgãos competentes.

No caso das escolas particulares, é possível que cada instituição tenha seu próprio calendário, normalmente os sindicatos do setor acabam sugerindo um calendário escolar, mas que não precisam necessariamente ser seguido à risca.

Sendo instituições públicas ou privadas, ambas devem respeitar as diretrizes e bases da educação do país.

Além disso, o calendário deve levar em consideração as peculiaridades de cada local. Elas podem ser culturais, como a comemoração de uma data específica da região, como ambientais, como a época das cheias nos casos de cidades ribeirinhas.

Como é feito o Calendário Escolar

Uma das primeiras coisas a se fazer para planejar o calendário é se debruçar sobre ele e verificar os feriados que serão contemplados, sejam eles municipais, estaduais ou nacionais. Com isso, é possível ver quantos dias úteis se tem para distribuir a carga horária total do ano.

A legislação brasileira determina uma carga horária mínima de 800 horas, distribuídas em no mínimo 200 dias letivos.

Tendo isso, já é possível realizar a divisão dos bimestres, trimestres e semestres. Independente da forma que sua Instituição determina os períodos de avaliação, é sempre importante já estabelecer quando serão realizadas as provas finais e as semanas de recuperação.

Além disso, devem constar o período de férias escolares, normalmente alocado após a conclusão do primeiro semestre.

O calendário ainda pode contemplar dias destinados à formação pedagógica, que tem como objetivo  promover a formação continuada dos profissionais da educação por meio de discussões e debates de temas que afetam o cotidiano da sala de aula e o processo de ensino e aprendizagem.

O que deve constar no Calendário Escolar

Esses são alguns exemplos de itens que devem ser contemplados no calendário escolar:

• Data de início e término do ano letivo;

• Feriados;

• Recesso/Férias escolares;

• Períodos de Avaliação (Bimestral, Trimestral, Semestral, Anual);

• Formação pedagógica;

• Período de recuperação;

• Reunião de pais e mestres;

• Conselho de classe.

Lembramos que o calendário escolar pode ser influenciado por questões externas, como comentamos acima, fazendo com que esses elementos possam afetar a distribuição das aulas de uma instituição para outra.

Gostou do conteúdo do post? Qual a sua maior dúvida sobre o calendário escolar? Compartilhe com a gente nos comentários.