Planejamento escolar: horários escolares organizados facilitam o aprendizado e reduzem conflitos

Tempo estimado de leitura: minutos

A escola existe para formar cidadãos conscientes e críticos. Por isso, é preciso criar um pensamento com base na realidade a qual eles estão inseridos e todas as matérias são importantes nesse trajeto.

A história nos ensina a olhar os erros do passado e não repeti-los. A filosofia e sociologia ensinam a como pensar e criticar socialmente. As disciplinas de exatas a como calcular o espaço e despesas, e a as biológicas a entender sobre o funcionamento do corpo.

Contudo, apenas a educação básica não basta. É preciso criar medidas focadas nos problemas sociais vividos pelos alunos. Pautas como transexualidade, ideologia de gênero e racismo não podem mais ser ignoradas.

O calendário escolar deve incluir atividades previamente planejadas para tratar desses tópicos. Mas é impossível fazê-las com horários desorganizados.

Leia também: 5 dicas para criar um planejamento escolar efetivo.

Organizando melhor as aulas

O horário escolar não gera apenas as aulas que os alunos terão ao longo da semana. Ele é responsável por funções muito mais complexas do que isso, que envolvem toda a instituição de ensino.

É comum para algumas escolas deixarem o horário de acordo com o que é mais cômodo, contudo os docentes precisam ser levados em conta nesse processo. Afinal, são eles quem vão se desdobrar para cumprir os horários determinados.

Da mesma forma, os alunos também devem ser levados em consideração. Quando aulas mais pesadas são alinhadas uma após a outra, o nível de conhecimento é prejudicado, pois o cansaço da classe reduz o desempenho.

Por isso é preciso criar um horário escolar ideal. E se você acha essa tarefa difícil, saiba que é possível economizar muito tempo usando programas modernos.

Leia este artigo e descubra porque sua escola precisa utilizar um software para fazer o horário escolar.

Um calendário escolar organizado soluciona conflitos

A evasão escolar é um problema muito sério no Brasil. A escola precisa entender por que esses alunos abandonam os estudos. Causas comuns são: a necessidade de trabalhar fora, preconceitos sofridos na escola e falta de identificação com os assuntos tratados.

Por isso, é essencial criar um ambiente de identificação para esses alunos, livre de bullying. O bullying pode parecer “apenas brincadeira” para os alunos, mas afeta alguns indivíduos para sempre. É um problema real, que precisa ser erradicado.

Já tratamos aqui no blog sobre como a educação funciona na Finlândia, onde há acompanhamento psicológico para as crianças desde cedo para evitar problemas futuros. É claro que  ainda nos falta estrutura para fazer isso, mas é possível pará-lo de outras maneiras.

O diretor deve estar sempre atento e buscar resolver os conflitos de maneira justa, erradicando essa postura de uma vez por todas da escola.

A conta é simples!

Quanto + organizado + fácil será inserir as atividades complementares.

Quanto + atividades complementares, ↑ o número de alunos engajados.

Quanto + alunos engajados, ↓ será o nível de evasão e bullying na escola.

Gostou do artigo? Curta e compartilhe em suas redes sociais e até a próxima.