⏰ HORÁRIO DE ATENDIMENTO: SEG. A SEX. DAS 08H ÀS 18H ☎️ 0800 702 2011 📧 CONTATO@HORARIO.COM.BR

Como a pandemia acelerou o processo de transformação digital dos professores

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

A transformação digital na educação é um tema amplamente discutido nas instituições de ensino, mas que se tornou ainda mais presente durante a pandemia de Covid-19. Com a suspensão das aulas presenciais, houve um processo de aceleração da utilização da tecnologia no dia a dia da sala de aula.

Nesse cenário, os professores foram um dos grupos mais afetados pela transformação digital na educação. Entre os desafios iniciais, estavam a adaptação das aulas para o formato remoto, a adoção de novas metodologias de ensino a distância e ferramentas tecnológicas sem perder a qualidade do ensino.

Após alguns meses, a maioria das escolas passou a adotar o ensino híbrido para retomar as aulas presenciais sem colocar em risco a segurança de alunos, professores e demais colaboradores e, mais uma vez, a tecnologia mostrou o melhor caminho a ser adotado.

O que é transformação digital?

Transformação digital pode ser definida como o processo de aperfeiçoamento de uma atividade por meio da utilização de ferramentas tecnológicas.

Para isso, as empresas privadas, organizações públicas e instituições de ensino devem realizar uma mudança estrutural e adotar a tecnologia em seu cotidiano, e não apenas como um recurso pontual.

Esse processo, que já está em andamento em diversos setores na sociedade, foi acelerado pela pandemia de Covid-19, quando as pessoas precisaram se adaptar rapidamente ao ambiente virtual.

Na educação, o impacto dessa mudança foi grande e instituições de ensino de todas as etapas e diversos portes passaram a utilizar soluções digitais inovadoras para superar os desafios e manter suas atividades.

Porém, mais do que medidas emergenciais, a transformação digital na educação deve ser sustentada em três pilares:

  • Potencial humano, considerando a utilização de ferramentas que auxiliem o cotidiano das pessoas;
  • Ferramentas tecnológicas;
  • Cultura digital.

Como os professores podem se adaptar à transformação digital

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) já estava sendo implementada nas escolas antes da pandemia e uma de suas competências gerais é o fomento da cultura digital em diversas práticas sociais, incluindo as escolares.

Assim, as escolas que já adotavam ferramentas tecnológicas em seu dia a dia se adaptaram com mais facilidade ao ensino remoto e, posteriormente, ao ensino híbrido.

A cultura digital nas escolas passa por novas alternativas de ensino, mudanças no currículo para contemplar as novas tecnologias e a utilização de ferramentas que facilitam e simplificam a gestão escolar, como o URÂNIA.

O programa é a melhor solução para a geração de horários escolares otimizados para turmas presenciais, remotas ou híbridas. 

Para isso, leva em consideração diversas variáveis como a disponibilidade dos professores, a grade curricular das turmas e outros fatores que contribuem para a elaboração de grades com alta qualidade pedagógica.

O URÂNIA facilita a rotina de todos os envolvidos na rotina escolar, com benefícios para os professores como:

  • Conhecimento do horário antes do início das aulas, para que possam se planejar antecipadamente;
  • Respeito à disponibilidade informada aos gestores;
  • Otimização dos dias com aulas, para que os professores tenham mais tempo livre;
  • Possibilidade de escolher como prefere dar suas aulas (geminadas, separadas, em conjunto com outras disciplinas etc.);
  • Maior motivação por lidar com alunos descansados e engajados;
  • Remuneração total de acordo com a hora-atividade e o planejamento;
  • Programação de horário livre para investir em capacitação continuada por disciplina.

Conheça o URÂNIA e entenda a importância de horários escolares com alta qualidade pedagógica para promover a transformação digital dos professores.